NOTÍCIAS

21/08/2014

Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes

Um dos eventos mais esperado do calendário gastronômico nacional, o Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes, que acontece entre os dias 22 e 31 de agosto,  destacará aos visitatnes os ingredientes e produtos típicos das regiões brasileiras. Trata-se do resultado de 45 dias de entrevistas, com 95 pessoas, em 22 cidades do Amapá, Roraima, Sergipe, Alagoas e Espírito Santo, que será apresentado em forma de cursos, palestras e degustações.

Desde 2012, o Festival investe no mapeamento da gastronomia nacional, por meio da Expedição Fartura Gastronomia. Em três anos, foram mais de 30 mil quilômetros percorridos, em 17 estados brasileiros. O objetivo, segundo o diretor geral do evento, Rodrigo Ferraz, é pesquisar e levar essa cultura gastronômica para as pessoas. "Procuramos mostrar um Brasil que as pessoas não conhecem", destaca.

Para apresentar todo o conteúdo da pesquisa, a organização do evento destacará 60 cursos de gastronomia, 74 atrações culturais, 12 jantares (festins) com chefs de renome nacional e internacional, restaurantes na praça, além de lançamentos de livros, exposições e exibições de vídeos.

Novidades

Uma das grandes novidades deste ano é que os festins acontecerão de forma mais integrada com a cidade, em restaurantes do centro histórico, aumentando o número de jantares por fim de semana. Ao invés de dois jantares por dia, como acontecia nas edições passadas, o público poderá escolher entre três opções diferentes - três na sexta e três no sábado - nos restaurantes Angatu, Via Destra e Pacco & Bacco. Os chefs irão preparar menus-degustação, que podem ser apreciados por meio de compra de convites que serão disponibilizados em uma central de vendas.

Juarez Campos (ES), Wanderson Medeiros (AL) e Solange Batista (AP), Thomas Troisgros (RJ), Mara Salles (SP), Leonardo Paixão (MG) e Jefferson Rueda (SP), que acompanharam as viagens da expedição deste ano, são alguns dos chefs nacionais convidados para os festins. Eles terão o desafio de aplicar, nos cursos e jantares, um pouco da cultura das regiões visitadas.

Na parte internacional do evento, cujo objetivo é promover o intercâmbio entre o Brasil e outros países, dois chefs mexicanos foram selecionados pela equipe do Festival, que esteve na Cidade do México em maio deste ano, durante a terceira edição do Mesamérica. Os chefs Benito Molina (apresentador do programa Benito Y Solange, da Fox Life, no México, e proprietário do restaurante Manzanilla, um dos principais destinos gastronômicos do país) e Xavier Perez Stone (chef do Cocina de Autor, no resort Grand Velas Riviera Maya, em Cancun, considerado o Chef do Ano, em 2012, pela publicação El Universal).

Cursos

Dentre os cursos previstos, destacam-se o de carne de tartaruga, com os amapaenses Solange e Morubixaba Batista, que irão ensinar a destrinchar um animal ao vivo no Festival; e o curso de preparação de cactos comestíveis, com um sergipano de apenas 17 anos, Timóteo Domingos, que faz experiências culinárias com o ingrediente comum na caatinga.

Haverá também curso de manipulação de carne de jacaré, com o criador Weber Girardi (Cáceres/MT); de chocolates, com o cacauicultor Diego Badaró, da AMMA Chocolate (Salvador/BA); e de palmito, com o produtor Maurício Magnago (Domingos Martins/ES), que vai falar sobre variedades, cultivo e usos na cozinha.

Regionalidade 

A gastronomia do Espírito Santo será evidenciada em Tiradentes com a utilização de produtos regionais e a participação de chefs capixabas que estiveram na rota da Expedição. A equipe irá levar para o evento um pouco da gastronomia típica de Pedra Azul, região com forte influência italiana, presente em produtos como os embutidos, polenta e massas. Some a isso uma culinária tipicamente litorânea, com os peixes e crustáceos, que compõem pratos símbolos do Estado (moqueca e torta capixaba).

De Alagoas e Sergipe, os expedicionários selecionaram ícones da comida sertaneja, representada por produtos como a carne de sol e o queijo coalho. Esses Estados também têm forte influência litorânea e, por isso, é possível encontrar uma quantidade significativa de lagostas e frutos do mar.

Tiradentes também conhecerá a cozinha da região amazônica, por meio dos produtos mapeados em Roraima e Amapá, onde é possível encontrar frutas exóticas, desconhecidas de muitos brasileiros, como o bacuri e o cupuaçu. A Expedição acompanhou a cata do pitu, o camarão de água doce tradicional na região. Além disso, verificou uma forte influência indígena nos pratos desses estados, destacado no uso da farinha fermentada de mandioca e das pimentas. Um prato de Roraima que representou essa herança indígena foi a damurida, que leva peixe e é genuinamente apimentada.

Além da mesa

A integração dos estados visitados pela expedição se dará também na programação musical e de artes cênicas, com destaque para o encontro do capixaba Roberto Menescal com a amapaense Fernanda Takai. Dentre as atrações previstas estão ainda a Coutto Orchestra, de Sergipe, o Duofel, formado pelo alagoano Fernando Melo e o paulistano Luiz Bueno, o Quinteto Amazon Music, do Amapá, o Blues Etílicos, do Rio de Janeiro, os grupos Blubell, Black Rio e Bandolim Elétrico, de São Paulo, além do o violinista Ricardo Herz, também da capital paulista.

Informações sobre os jantares e programação do Festival no site:

http://www.gastronomiatiradentes.com.br/  

Pelo DCI.